AES Tietê investe mais de 8 milhões de reais em startups até 2020

Por: AES Tietê  |    26/11/2019
Imagem do post undefined

Empresa busca soluções inovadoras que contribuam para a resolução dos desafios de demanda de energia, a geração de valor para a sociedade e universalização do acesso.

Pioneira no setor a utilizar recursos de P&D Aneel para investimento em startups, a AES vai investir mais de oito milhões de reais em projetos de startups até 2020. A empresa já realizou duas rodadas de aceleração, nas quais quatro startups foram escolhidas para serem aceleradas e terem a oportunidade de desenvolver um projeto com a concessionária.

O programa de inovação da AES é focado em projetos que gerem inovação disruptiva ou incremental em produtos, serviços e modelos voltados à energia elétrica. “O objetivo é formar parcerias com startups compostas por equipes talentosas, com conhecimento do mercado, da tecnologia e com disposição para construir em conjunto soluções nas diversas áreas”, afirma a empresa.

Na primeira rodada de aceleração, foram escolhidas a Newatt e Dayback, que já estão em processo de finalização de protótipos. As startups contaram com a mentoria dos executivos da empresa, além de aceleração do negócio. Na segunda rodada, foram escolhidas as empresas MovE e Energy Brain. Ambas com iniciativas voltadas para a mobilidade elétrica e o diagnóstico automatizado do consumo.

Confira abaixo os projetos com startups aceleradas e parceiras da AES Tietê.

MovE

Aplicativo para conectar motoristas de veículos elétricos, donos de eletropostos e comercializadores de energia, monetizando oportunidades do mercado de mobilidade elétrica.

Energy Brain: Diagnóstico energético

Plataforma de diagnóstico automatizado para otimização energética de pequenos e médios consumidores. Como uma alternativa à consultoria de eficiência energética, a solução é replicável e escalável para o mercado.

Fohat: Balcão de comercialização de energia com tecnologia BlockChain

Plataforma para comercialização de energia elétrica em um balcão organizado por meio da tecnologia de blockchain.

BeGreen: Fazendas Verticais

Solução de estufas urbanas para o mercado brasileiro, com custos otimizados e eficiência energética que reflitam em ganhos para o setor elétrico. O desenvolvimento prevê a construção de uma estufa em São Paulo para testes da solução.

Newatt: Sensor wireless

Hardware e software para coletar e analisar dados de consumo de energia dos clientes. O processo é feito por meio de um sensor de corrente e um roteador, que centraliza e processa os dados na nuvem. O objetivo é gerar economia de energia para o consumidor.

Dayback Windsolar: Gerador Eólico com placa solar acoplada

Turbina eólica com rotores aerodinâmicos, concebida para maior eficiência em ambientes urbanos. A turbina é equipada com motor elétrico, que possibilita sair do estado de inércia, e com uma placa solar integrada. A tecnologia conta ainda com armazenamento de energia para compensar perdas de eficiência. A proposta é garantir a produção de energia uniforme ao longo das 24 horas do dia, aproveitando energia eólica e solar.