Estratégias para orientar startups durante crise

Por: Energy Future  |    18/03/2020
Imagem do post undefined

Com o aumento do número de casos de coronavírus, gestores e sócios devem criar mecanismos de prevenção de riscos e continuação das atividades.

O sinal está amarelo. Embora ainda não existam motivos para pânico, gestores e sócios devem estar atentos às mudanças do cenário econômico causado pelo aumento do número de casos confirmados de coronavírus.

No Brasil, até o fechamento dessa matéria (17/03), havia mais de 200 casos confirmados, de acordo com o Ministério da Saúde, sendo São Paulo o estado com o maior número de infectados, com 152. O avanço de infectados mundo afora impactou as bolsas. A semana começou com o 5° circuit breaker da Bovespa.

O mecanismo, disparado pela bolsa para interromper as negociações durante fortes oscilações, foi acionado quando contrato futuro do Ibovespa caiu a 10%, com o dólar operando em forte alta, chegando a bater na abertura R$ 4,98.

A pandemia de coronavírus mergulha a economia globalizada no desconhecido, impactando também o ecossistema de startups brasileiro. E os negócios precisam se preparar.

Veja algumas das principais estratégias para orientar os gestores a gerenciar e mitigar os riscos.


Faça gestão de caixa

Esse é o momento para avaliar sua liquidez financeira. Muitas startups dependem de investidores estrangeiros. Rodadas de captação de investimento podem ser adiadas. É preciso refletir sobre o seu negócio e produto, além de rever processos internos.

Algumas das perguntas que podem ajudar nessa avaliação: qual é a minha atual liquidez financeira? Eu tenho caixa suficiente para quantos meses? Será que eu vou precisar de linha de crédito? Esse é o melhor momento para uma contratação?


Proteja sua equipe

Em tempos de insegurança e preocupação, “não é apenas o que os líderes das organizações fazem, mas também o modo como eles fazem isso”, afirma artigo da Deloitte.

O coronavírus exige respostas atenciosas e pessoais das empresas. É preciso organizar o seu negócio para lidar com as quarentenas. O trabalho remoto exige boa comunicação e delegação de liderança.

Em estudo para ajudar gestores a lidar com a crise de Covid-19, a Deloitte incentiva a criação de equipes de emergência com pontos focais bem estabelecidos para soluções das crises.

Dada à importância das pessoas para todas as organizações, a consultoria reforça ser útil a criação de um framework dos colaboradores em três dimensões: trabalho (o quê), força de trabalho (quem) e local de trabalho (onde).


Gerencie os fornecedores

A eventual falta ou paralisação de um ou mais fornecedores impõe às startups a necessidade de planos alternativos, como apostas na diversificação geográfica e redes logísticas flexíveis.

É preciso fortalecer as relações com os fornecedores e entender o cenário de cada um para que o seu negócio mantenha as atividades funcionando. Empresas com somente um fornecedor podem correr riscos.

“COVID-19 pode ser o catalisador para as empresas revisitarem sua estratégia global de cadeia de suprimentos e acelerar a adoção da rede digital de suprimentos”, afirma a consultoria Deloitte.


Mantenha a lealdade e a confiança do cliente

A atual crise coloca à prova a lealdade e a confiança do cliente. Este é um momento para startups olharem para o futuro, considerarem produtos e serviços que podem lançar no mercado.

É preciso estabelecer relação de transparência com os clientes, mantendo seus interesses em primeiro lugar. Se a crise afetar a entrega de produtos e serviços, planos de priorização de clientes e o estabelecimento de um canal para minimizar as perdas podem ser importantes.

Algumas das perguntas necessárias: Será que vou ter que priorizar alguns clientes no lugar de outros? Quais serão os critérios para que isso seja feito? As respostas (escolhas) a essas perguntas podem impactar você lá na frente.


Seja inovador e revise

Por mais que pareça óbvio tratando-se de startups, é fundamental fortalecer a sua essência em inovação. Encontre novas maneiras de trabalhar com os clientes, novas formas de gerar receitas e novas tecnologias que possam solucionar desafios e identificar oportunidades.

E lembre-se: agora é um bom momento para avaliar e revisar ativos, processos e sistemas digitais, a fim de aperfeiçoar e melhorar as operações.

A consultoria Deloitte divulgou coletânea de estudos para ajudar gestores de empresas a agir diante da Crise do coronavírus. Você pode ter acesso ao material completo, em inglês, aqui.