Inovação na estratégia do negócio

Por: Energisa  |    26/11/2019
Imagem do post undefined

Alinhada com as transformações digitais, Energisa promove programas para orientar pesquisa e desenvolvimento, estimular o empreendedorismo e melhorar a eficiência operacional e administrativa.

Como aplicar a tecnologia nas tarefas de manutenção dos ativos da empresa, no atendimento ao órgão regulador e no desenvolvimento de meios de cobrança cada vez mais assertivos e alinhados às expectativas e aos perfis dos clientes? A garantia da eficiência operacional é importante ativo para a Energisa, uma empresa em constante transformação.

A fim de se manter a frente do seu tempo e do mercado, a empresa estabeleceu um radar de tendências que balizam os esforços de pesquisa e desenvolvimento (P&D). Com relevância para o futuro da companhia, foram definidas oito áreas prioritárias para a inovação: eficiência operacional, novos padrões de confiabilidade e expansão, relacionamento com os clientes, organização digital, ampliação do portfólio, novos mercados e segurança. Atualmente, a empresa mantém uma carteira com mais de 20 projetos em curso.

A transformação digital incorporada à eficiência da empresa

Recentemente, a Energisa engajou-se em um novo programa de transformação digital cujo objetivo é acelerar as mudanças que afetam todo o mercado e se colocar numa posição de liderança desse processo. Ele é baseado em três pilares. O primeiro é o conceito de “jornada do cliente”. Protagonista, conectado, exigente e inteligente, o consumidor do futuro demanda modernidade, agilidade e facilidade. Os anseios desse consumidor passam a balizar o desenvolvimento de soluções para tornar a relação com a empresa mais simples e direta, sempre mirando no mais alto padrão de qualidade.

O segundo pilar é a eficiência operacional. Ele se refere ao dia a dia da companhia, na aplicação da tecnologia nas tarefas de manter os ativos da empresa, de atender ao órgão regulador e de desenvolver meios de cobrança cada vez mais assertivos e alinhados com as expectativas e perfis dos clientes.

Além da eficiência operacional, outro importante pilar, que inclui a tecnologia e inovação como marca da empresa, é à eficiência administrativa. A transformação digital, para ser completa, exige uma ampla revisão e mudanças de processos,que devem se tornar simples e padronizados. Na visão da empresa: “quanto mais fácil for a vida dos profissionais que tocam o dia a dia da empresa, melhor será o serviço ofertado”.

A criação de uma cultura de inovação depende de uma boa comunicação. Por isso, o Grupo iniciou um movimento interno para incentivar o empreendedorismo e mudar a forma de pensar do colaborador. Os esforços incluem campanhas de engajamento, revisão de processos e desenvolvimento de fluxo acelerado de avaliação e aprovação de projetos. Dessa forma, Grupo espera evoluir em conjunto com as pessoas que fazem parte dele, compartilhando valores e aprendizados.